Seção 1 do 15
Em andamento

Introdução

Eddy 20 de maio de 2022

Em um mundo sequestrado pelo status quo , nós aprendemos desde cedo a fazer as coisas porque temos que fazer.

Temos que arrumar um bom emprego. Temos que encontrar a pessoa ideal, casar e ter filhos. Temos que aprender tal coisa. Temos que fazer uma faculdade e, depois, temos que fazer outras duas ou três graduações. Imagino que cada uma de vocês tem seus “tem que” de estimação.

A Holarquia Pessoal parte da observação das nossas rotinas para mapear os papéis que desempenhamos no dia a dia e tornar as nossas ações em um fazer consciente que está a serviço dos nossos propósitos.

Todos nós temos tarefas que fazemos diariamente ou que gostaríamos de fazer. Eis a questão: ter uma rotina explícita ou deixar que a rotina se manifeste naturalmente?

A não ser que você viva em uma constante aventura em que viaja o mundo e nunca tem um plano definido para o dia de amanhã… Você provavelmente tem uma rotina.

Seja você um músico, uma bailarina ou um mochileiro, você possui algum tipo de hábito e faz tarefas diárias que estão relacionadas com diferentes partes da sua vida.

Gosto de pensar que nós podemos adquirir hábitos de 2 formas:

  • Involuntária e automática: são os hábitos que não decidimos conscientemente manifestar. São os nossos tiques, automatismos, vícios linguísticos, mudanças de humor, personalidade e questões culturais. Estão profundamente enraizados no nosso inconsciente e, portanto, são mais difíceis de mudar.
  • Consciente e intencional: hábitos que nós almejamos ou trabalhamos para incluir no nosso dia a dia e comportamento. Esses hábitos vão desde o uso de substâncias como café e cigarro até tocar um instrumento, ler, meditar e praticar um esporte. Também inclui os hábitos de relações pessoais e a nossa visão de mundo. Todo hábito consciente se tornará um hábito involuntário se repetido por tempo suficiente. Também são difíceis de mudar, mas de forma um pouco mais acessível que os hábitos adquiridos de forma involuntária.

Por consciente não quero dizer que há sempre uma ação consciente do indivíduo para adquirir um novo hábito. Muitas vezes isso acontece por influência do ambiente e uma motivação extrínseca que o indivíduo desconhece.

pt_BR